Poemas de Tinta: O espírito da arte em Michelangelo


O drama épico “Agonia e Êxtase” narra a história de Michelangelo – artista marco de uma época de transição da arte renascentista para o maneirismo, com fortes influências de ideais humanistas e expressões universais da experiência do trágico, do belo e do sublime – em seu turbulento desafio de pintar o teto da Capela Sistina. A película possibilita inúmeros debates a respeito da relação entre arte e história. 
O nome do filme revela o dueto entre a vida que produz arte (o artista) e sua obra. A inspiração como graça divina, na concepção cristã, é destacada em diversas passagens. Exemplo disso é a famosa cena onde o pintor “vê” nas nuvens a estrutura do que virá a ser o tema central do esforço artístico. 

O artista teve a tarefa de imaginar e/ou interpretar as passagens bíblicas, de modo que representasse fielmente uma narrativa. A pintura da Capela Sistina cria um vínculo da narrativa sagrada com o mundo, pois representa o objeto transcendente e, consequentemente, possibilita a sua estadia no mundo perceptivo. 

O filme explora o drama do processo de criação da arte, germinada dentro de um contexto em que autor estava inserido. Para o artista, especialmente na escultura, a sua concepção era a de fazer brotar, “lapidar”, tirar de um material seco um objeto quase vivo. Ao fazer despertar aquilo que dentro do mármore adormece, o artista descobre as potencialidades do material e as equilibra com a ideia que precede a obra. Imprevistos ou imperfeições na matéria prima disponível, não são motivos para que o material torne-se descartável. Desta maneira, o artista adapta a idéia às condições existentes, o que torna a obra de arte algo imprevisível. Ele imita a realidade, não a reproduz, trazendo à tona um fato, que apesar de não ser a verdade em si, é verossímil.

REFERÊNCIA:
AGONIA e êxtase. Direção: Carol Reed. EUA: International Classics, Twentieth Century-Fox Film Corporation, 1965. 1DVD.

1 comentários:

Rafael de Freitas 31 de maio de 2015 21:00  

Prezado professor, sou escritor e recentemente construí um blog para divulgação de alguns textos premiados que escrevi acerca de acontecimentos ocorridos no Brasil Colônia e no Brasil Império. Gostaria de estabelecer uma parceria com troca de links entre nossos blogs.
https://brasilliteral.wordpress.com/

Postar um comentário

Quem somos

O grupo de estudos "Arte, Sentido & História" é constituido pelo orientador Prof. Dr. em Filosofia Gerson Luís Trombetta; pelos bolsistas: PIBIC/UPF Alessandra Vieira; PIBIC/CNPq Bruna de Oliveira Bortolini; FAPERGS Taciane Sandri Anhaia; e demais integrantes: Aline Bouvié, Amanda Winter, Ana Karoline, Bárbara Araldi Tortato, Daniel Confortin, Edynei Vale, Ester Basso, Fabiana Beltrami, Fernanda Costa, Prof. Dr. em Filosofia Francisco Fianco, Guto Pasini, Iara Kirchner, Jéssica Bernardi, Leonel Castellani, Maikon Ubertti, Marceli Becker, Marciana Zambillo, Roberta del Bene e Tarso Heckler.

Contador Grátis